• Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Bem vindos ao sítio do Núcleo de Hospital Universitário da UFMS

Ponto Facultativo- Dia do Servidor - 28.10.2014

E-mail Imprimir PDF

MEMORANDO N° 090/2014 SUPERINTENDENCIA/HUMAP/EBSERH

O Superintendente do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian da Fundação Universidade Federal de  Mato Grosso do Sul - Filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH, no uso de suas atribuições legais, resolve ad referendum:

Seguindo a Resolução nº 75, de 09.10.2014 do Conselho Universitário da UFMS em anexo resolve: Suspender as atividades administrativas no HUMAP/EBSERH - MEC no dia 28.10.2014 para os servidores sob Regime Jurídico Único, sendo os demais funcionários sob o regime CLT deverão cumprir suas atividades normais.  As unidades que por sua natureza não puderem ser paralisadas, desenvolverão suas atividades no dia mencionado no parágrafo anterior a critério da Chefia Imediata.

 

Atenciosamente

Cláudio Wanderley Luz Saab

Superintendente do HUMAP/EBSERH

 

Conferência discute sobre Ebola e Febre Chikungunya

E-mail Imprimir PDF

Profissionais e acadêmicos da área de Saúde do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian se reuniram no último dia 21/10 no auditório do LAC para debater sobre Ebola e a Febre Chikungunya, que já tem um caso diagnosticado no Estado. Diferente do Ebola, que as chances são mínimas de se chegar ao Brasil, a febre Chikungunya já tem casos registrados no país, 337 no total, sendo um em Mato Grosso do Sul.  Segundo o médico infectologista Maurício Pompilio, responsável pelo atendimento do primeiro caso da doença no Estado, o paciente não está mais com febre ou manchas no corpo, mas ainda sente dores nas articulações “ O paciente não retornou às atividades rotineiras e permanecerá em repouso até que o quadro esteja completamente estabilizado”, esclareceu Pompílio.

Dores nas articulações e manchas pelo corpo são algumas características comuns da doença, assim como inchaço nas mãos, pés e joelhos, febre alta e dificuldade para realizar atividades comuns, como dirigir e caminhar. Os casos de mortalidade são raros, segundo o palestrante Rivaldo Venâncio, médico infectologista, mas os sintomas podem durar por meses. A doença é transmitida pela picada do mosquito Aedes Aegypti, o mesmo que transmite a dengue e a medida básica de prevenção é o combate ao vetor.

Entre os vizinhos de Mato Grosso do Sul, São Paulo lidera o ranking de casos diagnosticados da doença, sendo 17 de pessoas que viajaram para países com transmissão da doença, como República Dominicana, Haiti, Venezuela, Ilhas do Caribe e Guiana Francesa. No Paraná, são duas notificações e uma em Goiás. Em Mato Grosso do Sul, segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), dois casos suspeitos foram descartados, após exame laboratorial. A conferência foi organizada  pelo Hospital Universitário, juntamente com a Pet Saúde, cursos de enfermagem e fisioterapia, setor de Vigilância em Saúde, Liga Acadêmica de Doenças Infecciosas e parasitárias em Enfermagem e Liga Acadêmica de  Infectologia

 

EXTRATO DE TERMO DOAÇÃO DE BENS PÚBLICOS

E-mail Imprimir PDF

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO MARIA APARECIDA PEDROSSIAN/EBSERH

EXTRATO DE TERMO

DOAÇÃO DE BENS PÚBLICOS

Processo Administrativo nº 23447.000842/2013-41.

Espécie: Termos de Doações de bens públicos.

Objeto: Alienação por doações definitivas de 102 (cento e duas) camas hospitalares, classificadas como antieconômicas e ociosas.

Fundamentos: Edital de desfazimento de bens públicos nº 01/2014 e demais normas aplicativas.

Doador: Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian/UFMS/EBSERH

Donatários: Hospital Nosso Lar (lotes 5 e 7); - Associação Beneficente de C. Grande-Santa Casa (lotes 2, 3, 6 e 9); - Secretaria de Saúde de Campo Grande/MS (lotes 1, 8 e 10); - 2º Batalhão de Fronteira - Ministério do Exército (lote 11); - Secretaria Municipal de Saúde – Rochedo/MS (lote 4).

Valor total da doação – R$ 118.572,81 (cento e dezoito mil quinhentos e setenta e dois reais e oitenta e um centavos).

Data da Assinatura: 19/08/2014

 

Atenção para as orientações do período eleitoral 2014

E-mail Imprimir PDF

Servidores do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul estiveram nesta terça-feira (21.10) no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian para fiscalização sobre publicidade no período eleitoral.  Conforme vinculado em abril deste ano, relembramos aos colaboradores do HUMAP/EBSERH a importância de suspender qualquer forma de publicidade no período supracitado que vai até o dia 26 de outubro. Segue abaixo orientações destinadas à órgãos e entidades do Poder Executivo Federal.

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, SECOM, divulgou as orientações relativas ao período eleitoral 2014 para os órgãos e entidades do Poder Executivo Federal. As instruções orientam tanto sobre as normas de conduta quanto para a suspensão de publicidade. No caso dos Hospitais Universitários Federais, além de todo material com a logomarca do Governo Federal, os colaboradores deverão ficar atentos à assinatura eletrônica de email e apresentações de Power Point com a referida marca. Nos assuntos afetos a Logística e Infraestrutura Hospitalar, foi solicitada às filiais da Ebserh e demais Hospitais Universitários Federais atenção no cumprimento das instruções com relação às placas de obras, instalações de equipamentos e outras publicidades que estejam  expostas.

O período eleitoral desse ano ocorrerá de 05 de julho a 05 de outubro, ou 26 de outubro de 2014 caso haja segundo turno nas eleições para presidente e vice-presidente da República. Para esclarecer os atos devidos e indevidos durante o Período Eleitoral de 2014, a Advocacia Geral da União, em parceria com outros órgãos  (Presidência da república, Casa Civil e Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão) publicou uma cartilha intitulada "Consutas Vedadas aos Agentes Públicos Federais em Eleições"  que está disponível para acesso em consulta no link abaixo.

Link- Cartilha Consultas Vedadas aos Agentes Públicos Públicos Federais em Eleições

Também consta a Instrução Normativa n° 6/2014 da Secom-PR que trata de restrições de ações de Publicidade em Período Eleitoral. Recomenda-se a leitura dos documentos em sua íntegra, mas ainda assim vale ressaltar alguns pontos relevantes:

  • A utilização da logomarca de Governo Federal (Brasil. País Rico é País sem Pobreza) deve ser suspensa não apenas em ações de Publicidade e Patrocínio, mas em toda espécie de comunicação, interna e externa e em qualquer suporte que possa ser utilizado como meio de divulgação, até mesmo em Internet (sítios, portais, perfis nas redes sociais, aplicativos móveis, totens etc) e placas de obras. Essas placas devem ser retiradas ou a logomarca deve ser coberta.
  • Os candidatos não podem, pela legislação eleitoral, comparecer à inauguração de nenhuma obra pública.
  • Material que não caracterize como ação de Publicidade e que tenha utilizado a marca do Governo Federal em tese pode ser distribuído se a marca for retirada, coberta ou suprimida, conforme caso, a juízo de órgão ou da entidade.
  • A distribuição de materiais com a Logomarca do Governo Federal deve ocorrer até o dia 4 de julho, impreterivelmente. Por isso, recomenda-se que se guarde todos os comprovantes de distribuição que provem a data da postagem do material para caso de possível averiguação futura.

Veja na íntegra a Instrução Normativa 6/2014

Última atualização em Ter, 21 de Outubro de 2014 14:22
 

Conferência discute sobre Ebola e Chikungunya

E-mail Imprimir PDF

Drª Maria José descerra placa com a benfeitora, Drª Caroline Santos Pereira

O impacto do vírus ebola e preocupação com a febre Chikungunya entre os profissionais da saúde será tema de Conferência no dia 21 de outubro, próxima terça-feira, às 16 horas, no auditório do LAC. Professores, profissionais, estudantes da área da Saúde e comunidade em geral estão convidados para o evento gratuito  com o conferencista Professor Dr. Rivaldo Venâncio da Cunha- Pesquisador Responsável pelo escritório regional da FIOCRUZ de MS. Às 17h30 haverá debate com a Gerente de Vigilância em Saúde, Angelita Fernandes Druzian e o responsável pelo Controle de Infecção Hospitalar, Elias Erivaldo Júnior.

Mais informações nos telefones 3345-3135 (manhã) ou 3345-7804 (tarde)

 

HUMAP realiza pesquisa de satisfação dos usuários

E-mail Imprimir PDF

Drª Maria José descerra placa com a benfeitora, Drª Caroline Santos Pereira

 

 

 

 

O Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian deu início à Pesquisa de Satisfação dos Usuários no dia 20 de outubro e se estende até 01 de dezembro. O questionário será aplicado simultaneamente em 11 hospitais que assinaram contrato de gestão com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). O objetivo é avaliar o índice de satisfação dos cidadãos que utilizam os serviços de internação e ambulatório do HUMAP. 

A pesquisa será coordenada pela Ouvidoria e aplicada por meio de um tablet, de forma rápida e segura. O usuário responderá a sete perguntas que irão avaliar o tempo de espera, a estrutura do local e o atendimento e, assim, contribuir para a implementação de melhorias no Hospital.

A pesquisa de satisfação dos usuários foi construída com base nas diretrizes do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (GesPública), que visa a promoção da gestão de excelência na administração pública, contribuindo para a qualidade dos serviços prestados ao cidadão. Assim, o HUMAP cumpre também o decreto 6.932/2009, que assegura a participação do cidadão na avaliação dos serviços prestados pelos órgãos públicos federais.

 

Sesau nega caso de paciente isolado com suspeita de Ebola em Campo Grande

E-mail Imprimir PDF

Em resposta à repercussão sobre a existência de um paciente africano isolado no Hospital Universitário em Campo Grande, com suspeita de Ebola, a diretora de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Márcia Dal Fabbro afirma que “a informação é falsa e, no entanto, não há motivos para alarde e preocupação”.

A diretora, que também é médica infectologista, diz não conhecer a origem do boato “Na Capital, assim como em todas as demais cidades brasileiras, existe um protocolo de atendimento e procedimentos a serem seguidos, conforme recomendação do Ministério da Saúde. Se caso houver algum paciente com sintomas, o que acredito ser pouco provável no Brasil, todos os profissionais já estarão preparados para atender com atendimento padrão de segurança e isso inclui notificar a Secretaria de Estado de Saúde”, explica Dal Fabbro.

O protocolo a ser seguido em caso de suspeita é o isolamento do paciente e o acionamento do SAMU (Serviço Móvel de Urgência), que irá encaminhar o paciente ao CDIP (Centro de Doenças Infecto-Parasitárias), até que possa ser transferido para o centro de referência nacional da doença.

Segundo o Ministério da Saúde desde sua descoberta em 1976, o vírus tem produzido, ocasionalmente, surtos em um ou mais países africanos, sempre muito graves pela alta letalidade, mas autolimitados. O surto em determinados países ocorre pela precariedade dos serviços de saúde nas áreas em que ocorre a transmissão, que não dispõem de equipamentos básicos de proteção aos profissionais de saúde e aos demais pacientes. Por esse motivo especialistas consideram muito baixa a possibilidade do surto chegar ao Brasil.

 


Página 1 de 23